Caudectomia em animais é proibida para fins estéticos



  

O que antes era visto como algo bonito e aceitável já não é mais permitido pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CMFV), que determinou a resolução nº 1.027, de 18 de junho de 2013. Ela proíbe a prática de caudectomia em animais, quando realizada apenas para fins estéticos.

Essa não é a primeira vez que o CMFV atua contra práticas desta natureza. Em 2008, ele decidiu sobre a proibição da conchectomia, operação para levantar as orelhas e onicectomia, para extrair unhas dos gatos. Anteriormente, essas práticas apenas não eram recomendadas aos donos.

A decisão tomada pelo conselho vai ser muito boa para muitos cães que são mutilados desnecessariamente. O que pode causar dor e problemas de saúde nos bichinhos, pois cortar uma parte do cachorro, como a cauda pode acarretar em infecções na coluna e demais enfermidades.





A partir da data da resolução, só poderão ser submetidos a caudectomia, os animais que sofrerem de casos específicos de doenças ou câncer, e que o procedimento seja realizado em benefício da saúde dos bichinhos.

Algumas raças são mal suscetíveis a este tipo de mutilação, o que ocorre muitas vezes em condições precárias, representando um risco aos animais. 

Por Robson Quirino de Moraes



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *