Animais e Fogos de Artifício – Como Proteger seu Cachorro ou Gato



  

Confira aqui algumas dicas para proteger o seu cachorro ou gato dos fogos de artifício.

Quem tem um gatinho ou cachorro em casa, sabe como é difícil essa época do ano, principalmente na noite da virada, em que se queima um grande número de fogos de artifício. Visivelmente pode-se notar como a queima de fogos de artifício faz mal aos animais.

Na maioria das vezes quando expostos a esses fortes ruídos os gatos e os cães tendem a ficar nervosos e trêmulos, procuram se esconder ou ficar próximos de seus donos, o que configura em um ataque de pânico.

Ao contrário do que muitos pensam, os gatos, embora não demonstrem, são os que mais sofrem com o estresse dos fogos. Mas sofrem tanto quanto os cães.

Esses animais possuem um sistema de audição muito mais potente que o ser humano, o que faz com que o barulho de um simples foguete de pólvora, ressoe como uma grande explosão. Desse modo, quando ouvem o estrondo se sentem ameaçados e por isso a adrenalina acelera, fazendo com que fiquem extremamente estressados. E o resultado é o que vimos, bichos agitados, com olhos amedrontados, perdidos.

Há casos em que os animais durante uma queima de fogos ficam tão desorientados que fogem de casa, correm sem rumo pelas ruas e acabam se perdendo.

Para amenizar essa situação, evitando problemas maiores, os donos podem tomar algumas precauções:

– Se o animal possui em casa um refúgio, para onde sempre corre em casos de barulhos, permita que ele fique nesses lugares, pois ali ele se sente mais protegido. Deixe que ele saia quando se sentir em segurança.





– Nesse mesmo lugar onde ele se esconde, deixe sua alimentação e água, para que ele se sinta mais confortável e se acalme junto as suas coisas.

– Se eles vivem no quintal, procure deixar os portões e saídas bem fechados para que não fujam, evitando que se percam ou que sejam atropelados.

– Evite tentar proteger o animal durante a crise de medo, pois a proteção excessiva acaba por incentivar esse comportamento de ansiedade. Os gatos gostam de ficar sozinhos, então permita. Por sua vez, os cães devem ter liberdade de ir para seus esconderijos, conforme sua vontade.

– Para aqueles animais que ficam extremamente nervosos, que têm crises convulsivas ou que já possuem algum problema no coração, os veterinários costumam prescrever medicamentos para deixá-los mais calmos em situações assim.

Essas são medidas que podem ajudar nessas situações, mas infelizmente não resolvem o problema totalmente.

Sirlene Montes



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *