Estudo indica que ato pode ajudar na visualização do rosto do dono.

O site Psychology Today publicou uma pesquisa muito interessante que explica o motivo dos cães inclinarem a cabeça quando falamos com eles ou damos alguma bronca. Muita gente acredita que pelos cachorros serem animais muito perceptivos, a ação é uma tentativa de reverter a situação agradando o dono, no entanto, os resultados da pesquisa publicada afirmam que o curioso comportamento acontece por outros motivos.

A publicação explica que o ato de inclinar a cabeça serve para facilitar a visualização do rosto do dono, pois devido ao focinho, eles não conseguem enxergar a parte inferior do rosto dos seres humanos e o movimento possibilita isso.  Os cães dispõem de inteligência emocional bastante acentuada e contam inclusive com a capacidade de ler e interpretar expressões faciais, mas para isso, precisam enxerga-la de forma completa.

Faça o seguinte: Coloque um objeto que se assemelhe ao focinho de um cachorro ou até mesmo seu próprio punho na frente do nariz. Percebe como “possuir um focinho” interfere no ponto de vista da visão?

A pesquisa foi aplicada com quase 600 pessoas que possuem cachorros. Além da informação a respeito da quantidade de vezes que os cães inclinavam a cabeça era necessário também informar a raça do animal.

Do número total de pessoas entrevistadas, 62% afirmaram que seus cães inclinam a cabeça frequentemente. Outro dado muito interessante é que os donos de cachorros das raças pugs e bulldogs, por exemplo, relataram menor frequência de inclinação (53%) em comparação aos animais que possuem focinhos maiores ou mais compridos (71%).

Com base nessa diferença, o cientista Stanley Coren, responsável pela condução dos estudos, concluiu que o fator do tamanho do focinho interfere muito na realização do movimento.

Apesar da diferença, os cães com focinhos menos achatados ainda representam um número grande, por este motivo, o autor crê que existam outros fatores que também sejam responsáveis pela inclinação. A audição também pode influenciar, mas por enquanto não há nada comprovado cientificamente.

Por Beatriz 


Os cães analisam o ambiente à sua volta através dos seus sentidos, olfato e paladar. Cheiram tudo, lambem e roem, isso além de aliviar o incômodo pela troca da dentição, auxilia na limpeza dos dentes – evitando o surgimento de tártaros e doenças periodontais –, também transmite indícios de que o canino está com  alguma deficiência em alguns nutrientes, o que é indicado realizar exame de fezes para sanar a dúvida.

Roendo ossos naturais estes nutrientes podem ser supridos, mas atualmente com a tecnologia e industrialização, encontra-se uma grande variedade de rações que possam proporcionar os tais nutrientes, transformando o ato de ‘roer’ somente uma diversão e maneira de higienizar os dentes do cão.

Mas caso não queira que seu cão fique sem este instinto natural de roer, há formas de proporcionar esta satisfação à ele, com ossos sintéticos – feitos de couro de boi – e até mesmo ossos naturais – grandes e cozidos, para evitar complicações na saúde.

Prestando atenção no que o cão está roendo e tomando as devidas precauções, o peludo poderá continuar com seu hábito, trazendo benefícios para ele e não medos no que poderá ocorrer com sua saúde.


Diz o mito que os cães comem grama por estarem com o estomago ‘enjoado’. Esta indagação não deixa de ser verdadeira. Realmente, quando sentem um mal estar, o instinto canino faz com que eles sintam a necessidade de ingerir grama, pois ela agirá como um irritante para o estomago, o animal irá vomitar o que pode ter ocasionado o enjôo, como alguma comida ou até mesmo algum tipo de veneno.

Além de proporcionar fibras à dieta do cão, que melhorará a função do intestino e evitará o câncer no mesmo.

Mas o principal ingrediente que contém na grama e é ótimo para a saúde do canino é a clorofila. Ela combate infecções de gengiva, garganta, inflamações de intestino, além de renovar os tecidos e combater as bactérias em feridas.

O grande cuidado a ser tomado é verificar se a grama do quintal ou jardim está infectada por poluição e agrotóxicos, pois inevitavelmente ele irá comer algum dia a tão ‘saborosa grama’.





CONTINUE NAVEGANDO: