Dandara Oigres Inangamor

Filha de:First dinasty de Child Dog  e Peggy                  Oigres Inangamor  

Raça:Pequinês

nascimento:30/07/2006

Porte:pequeno

Cor:Vermelha

Criadora:Dulci Schmidt

Canil Nackicão


Unai Oigres Inangamor

Raça:Pequinês

Nascimento:30/07/2006

Filha de :First Dinasty  de Child Dod        e

                 Peggy Oigres   Inangamor    

Cor:Vermelha

Pelagem: Dupla

Unai é afetuosa se mostra uma exelente mãe


Fredy Oigres Inangamor

 

Filho de: Johanes Peter of Deveras e Solly  Gorski

Cor: preto e branco

Raça: Pequinês

Origem China

Utilização: Companhia

O Fredy é leal destemido  e reservado.


 

Nascido dia 18/11/2003

Filho de : First  Dinasty de Chyld dog e Mitsue e Mitsue Lee

               of Tolafy

Cor: Vermelha

A raça do Wind é considerada  de luxo é inteligente,empático e companheiro devotado a sua dona.


Desde criança sou apaixonada por animais. E por isso vou contar o primeiro e inesquecível contato que tive com cachorros:

Certa vez, no caminho para a escola, encontrei uma cachorrinha dourada, sem raça definida, em uma caixa de papelão com uma ninhada ao lado de um muro de uma casa, era inverno e estava muito frio, um sereno, que dava dó dos cachorrinhos, continuei meu caminho com pensamento nos cachorrinhos, cheguei na escola e a professora tinha faltado… Voltei correndo até a cachorrinha para pegar ela e levar pra casa, mas meu irmão me disse que como aqueles cachorrinhos estavam ao lado do muro dessa casa, podia ser que o dono morasse ali ao lado.

Chamei e apareceu um senhor, então eu perguntei se poderia pegar um cachorrinho e ele me disse que só deixaria, se levasse a mãe e toda a ninhada. Assim, eu e meus dois irmãos, levamos os cãezinhos mais a mamãe deles para casa, e escondemos todos lá no fundo do terreno, para minha mãe não ver.

Demos um nome para a mamãe dos bebês: Serena, afinal tínhamos encontrado ela no sereno… Assim, escondido da nossa mãe pegávamos leite e pão para dar a Serena, porque imaginávamos que quanto mais leite a cachorra tomasse, mais leite ela teria pra dar aos filhotes.

Era impossível, claro, escondê-la por muito tempo, afinal, ela não ficava em silencio e logo meus pais descobriram, como o esperado, mamãe brigou, mas papai (que falava atrapalhado por ser de outra nacionalidade) dizia a ela: “Mira que lindos peros, tene que engordar la madre para los pêros tener salud!”

No final, Serena ficou com a gente e os filhotes foram doados para as crianças do bairro, assim pude acompanhar o crescimento saudável que eles tiveram e a alegria de ter um dono e um lar para viver!


Imagine a cena: você está, calmamente, andando com seu carro por uma avenida qualquer de Curitiba, quando você se depara com um senhor andando com um cachorro cor-de-rosa! Pois é, pedimos para o senhor posar para uma foto, mas ele acabou virando a cara pro outro lado.

Imagine a conversa que ele deve ter tido com a sua esposa depois: “Mulher, vê se tira a tinta desse Cachorrinho, senão eu não passeio mais com ele!”


Tadinha da Wendy… a cachorrinha da raça de cães corredores Whippet nasceu com um defeito genético, uma deficiência na produção de miostatina, uma proteína que inibe a hipertrofia dos músculos. E ficou desse jeito aí, parecendo que fez academia a vida inteira.

Mas Wendy não faz muito exercício não. Dizem que não faz mais que correr atrás de umas vacas no campo. O resto do tempo, passa dormindo, basicamente. Ah, e não pense que ela é saudável não. A deficiência de miostatina faz com que o coração dela também seja hipertrofiado. Ou seja, infelizmente, Wendy tem a saúde frágil e não deve viver muito.

Fonte: Daily Mail






CONTINUE NAVEGANDO: