Se você tem um cachorro, sabe muito bem o quanto ele pede um tratamento especial. Caminhadas e corridas ao ar livre deixam o animal mais calmo e saudável.

Além das ruas entorno da sua casa, há parques onde os cachorros são bem vindos. É claro que para isso, seu animal estar vacinado, se for cadelas, não poderão estar no cio e se você tiver um cão de caça, de porte mais pesado, é necessário levar além da guia, focinheira e enforcador.

Segue dicas de parques para você levar seu amigo: Parque do Ibirapuera e Parque Buenos Aires em São Paulo há nas duas áreas suportes com sacos plásticos biodegradáveis para os donos colocarem os dejetos dos cães. Parcão da Lagoa no Rio de Janeiro, que recebe por volta de 800 animais. Parcão atrás do Museu Oscar Niemeyer que reúne mais de cem cachorros nos fins de semana em Curitiba.

Fonte: Portal R7

Por Fernanda Peixoto


Atualmente existe um imensa variedade de coleiras e guias para os cães, por isso trazemos aqui algumas dicas para escolher qual se encaixa para seu cão.

O primeiro ponto a ser considerado é a raça do seu amigo canino, sua idade e seu porte. Deixando de lado a estética do produto, pois nem sempre o mais bonito é o mais confortável e seguro para seu cão.

Coleira: é a melhor opção para o passeio diário, sendo ela o mais confortável possível, resistente e ficar bem ajustada ao pescoço do cão.

Guia: ela deverá ser leve, confortável e o mais compatível com a estatura do seu cão. Para proporcionar maior mobilidade, a melhor opção é uma guia longa com 10 metros de nylon, algodão ou corda. Evite a guia retrátil, pois ela estimula o cão a puxar.

Enforcador: a função do enforcador, seu próprio nome já diz: enforcar, ou seja, induzir o desconforto do cão toda vez que ele puxar. Muitas vezes ele se acostuma tanto com este desconforto que acaba se acostumando e fica sendo ‘enforcado’ durante todo o passeio. Caso você opte em utiliza-lo, prefira os de corda, couro ou nylon, pois são mais confortáveis e seguros.

Enforcador ajustável com limitador: ao contrario dos enforcadores comuns, esses possibilitam ser ajustados a enforcar até um certo ponto, sendo assim muito mais seguro para seu cão. Ele atinge dois pontos diferentes do pescoço, na parte superior, evitando que o machuque.

Peitoral: é uma ótima opção somente para cães de porte pequeno, pois ele estimula o canino a puxar, assim, quanto menor o cão, melhor é para conduzi-lo.

Headcollar: este é indicado para os de grande porte. É uma coleira que entrelaça a cabeça e o focinho do cão evitando machuca-lo e faciliata na condução. Para utilizar este acessório, é indicado que você tenha instruções de um adestrador ou utilize corretamente o manual de instruções.

Carranas: é um tipo de coleira com grampos que fere o pescoço do cão, podendo ate mesmo perfura-lo. Não é um dos acessórios mais indicados, mas caso opte por utiliza-lo procure orientação.

Pronto! Agora você já pode escolher qual o melhor tipo de coleira para passear com seu amigo canino. Boa escolha e um ótimo passeio!!





CONTINUE NAVEGANDO: